IDIOMA

 
 
 
Serviços de A a Z
Segunda, 03 de fevereiro de 2014, 10h50 | Tamanho do texto: A- A+

ENTREVISTA

Coronel destaca qualificação e aproximação com a sociedade

DANA CAMPOS
Assessoria/PM-MT

 

Josi Pettengill/Secom-MT
Comandante Geral da PM, Cel PM Nerci Adriano Denardi
Comandante Geral da PM, Cel PM Nerci Adriano Denardi

Nascido em Jaguari, no Rio Grande do Sul, o comandante geral da Polícia Militar de Mato Grosso, coronel Nerci Adriano Denardi, 43, assumiu o comando da maior instituição estadual de Segurança Pública em janeiro de 2013. Nesta entrevista, ele fala sobre as ações desenvolvidas durante um ano para o combate e prevenção de crimes, reestruturação da Polícia Militar, capacitações dos policiais, aparelhamento logístico e técnico da instituição para a Copa do Mundo de 2014, além dos projetos previstos para este ano.

Assessoria PM-MT - Quais foram os motivos que o fizeram mudar para Mato Grosso e como foi até o ingresso para a Polícia Militar?

Coronel Nerci Adriano Denardi - Em 1993, a Polícia Militar de Mato Grosso não possuía uma Academia para formação de oficiais e havia uma carência de oficiais tenentes. Em razão disso, a instituição promoveu concurso para oficiais do Exército Brasileiro que tivessem dois anos de tropa e interesse em vir para Mato Grosso compor o quadro corporativo da instituição. Eu fui um desses interessados. Na época eu era do quadro de material bélico no Rio Grande do Sul. Cheguei aqui para seguir essa carreira militar. Fiz a prova, passei e, posteriormente, cursei seis meses de estágio.

Assessoria PM-MT - Quais foram as dificuldades enfrentadas ao longo desses anos como policial militar e qual a maior conquista obtida até hoje?

Coronel Denardi - A carreira militar traz muitas mudanças. Principalmente em razão das mudanças de comandamentos, essa rotatividade acaba sendo uma dificuldade, mais ainda no que se refere à adaptação. Eu que já atuei em Cuiabá, Várzea Grande, Cáceres, Alta Floresta, Barra do Garças, Sorriso, Sinop, hoje, estou de volta a Cuiabá, como comandante de toda a instituição. Essa, sem sombra de dúvida, é a maior conquista dentro da minha carreira militar. São mais de 20 anos de preocupação em fazer polícia.

Assessoria PM-MT - Como foi deixar o comando de Sinop, que está entre as cinco cidades de Mato Grosso com maior Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), para comandar a PM de todo Estado, com cerca de 3,3 milhões de pessoas?

Coronel Denardi - São duas coisas proporcionalmente bem distintas. Quando estamos no comando de uma unidade ou uma regional, as características das ocorrências são mais peculiares e a proximidade dessa realidade é maior. Já no comando de toda a Polícia Militar, o “fazer polícia” tem que ser pensado de maneira mais macro. Temos um Estado com 141 municípios e a Polícia Militar é a única instituição de segurança pública presente em todos eles, além de diversos distritos, o que faz com que as decisões de comando sejam muito mais amplas, porém heterogênea, buscando atender a necessidade de cada região. Tivemos uma transição tranquila, com continuidade de comando. Hoje procuro estar cercado de bons assessores para manter essa uniformidade de pensamento institucional.

Assessoria PM-MT - A Polícia Militar, recentemente, realizou a mudança do uniforme, porquê esta necessidade?

Coronel Denardi - Quando assumi o comando da PM, esse processo de troca de uniforme já estava em sua fase final. Foi um processo longo, que contou com um estudo que indicou que o uniforme anterior era inadequado para a nossa realidade regional. Pensando em questões como clima, conforto, além da questão econômica, a mudança fez-se necessária e contou com aval do Governo do Estado. Hoje temos um regulamento de uso de uniforme com mais de 70 composições. Além de regulamentos sobre o uso de insígnias, divisas e apresentação em geral. Mais que uma mudança visual, a ideia é adotar uma mudança na postura do policial, em busca de um melhor atendimento ao cidadão.

Assessoria PM-MT - O que a Polícia Militar tem feito para melhorar a relação que existe no atendimento do policial ao cidadão?

Coronel Denardi - Penso em uma conquista que representou grande mudança para a instituição foi a instalação da Academia de Polícia Militar Costa Verde (APMCV), há 20 anos. Isso, acredito, conseguiu criar na PM uma identidade de policiamento. Além disso, evoluímos a partir da prática de um maior controle interno, que demonstra que a instituição é contrária ao corporativismo; o fortalecimento de capacitações e formações de policiais, que reflete diretamente na qualificação continuada; da criação do Procedimento Operacional Padrão (POP), que significa a busca constante por um atendimento uniforme e contínuo. Além disso, a instituição tem realizado permanentes reuniões para discutir temas que perpassam por diversas realidades e mudanças sociais, tudo com o propósito de dar melhores respostas à sociedade e proporcionar a tão desejada “sensação de segurança”

Assessoria PM-MT - O senhor acredita que essa evolução atingiu todos os policiais?

Coronel Denardi - Hoje a PM busca, por meio de seus profissionais, estar mais próxima ao cidadão. O ganho dessa proximidade é a quebra do anonimato, ou seja, o policial passa a conhecer o cidadão pelo nome e o cidadão também passa a conhecer o policial pelo nome. Essa relação mais íntima entre o policial e o cidadão resulta na personificação de policiamento. Nesse período à frente do comando, nossos policiais já passaram por diversas ações e cursos de aperfeiçoamento e qualificação. Inclusive, tivemos, recentemente, duas semanas de qualificação e nivelamento, em que foram abordados temas como correção e controle interno, marketing e comunicação social, filosofia de policiamento comunitário, entre outros.

Assessoria PM-MT - Como tem sido o preparo dos policiais militares para atuarem durante a Copa do Mundo de 2014?

Coronel Denardi - Existe todo um sistema colocado em prática pelos governos federal e estadual, além dos demais órgãos que atuam de maneira direta e indireta na segurança pública. Todos unificados e com definição de diversos protocolos, em busca de um sistema integrado de segurança. E a PM é parte desse sistema. Para isso estamos com mais de 20 cursos, conclusos e em andamento, como parte da qualificação para Copa de 2014, mas que ficará como legado para nossa instituição e para toda a sociedade, que contará com policiais ainda mais qualificados. Entre esses cursos, podemos citar, por exemplo, Escolta e Batedor, Segurança de Dignitários, Negociador Policial em Ocorrências de Crise e Atirador Policial de Precisão.

Assessoria PM-MT - O que a Polícia Militar adquiriu e que resultou no melhoramento logístico e pessoal da instituição neste último ano?

Coronel Denardi - Em um ano de comando conseguimos realizar a ativação de quatro Comandos Regionais nos municípios de Água Boa, Primavera do Leste, Nova Mutum e Pontes e Lacerda; criar a Companhia Independente do Comando Geral Polícia Militar, ativar a Coordenadoria de Polícia Comunitária e Direitos Humanos e a Coordenadoria de Educação Física, com a inauguração de duas academias de musculação, uma na Academia de Polícia Militar Costa Verde (APMCV) e outra do quartel do Comando Geral da PM (QCG) e também a escola de natação, que juntas auxiliam na melhora técnica do condicionamento físico dos nossos profissionais. Na área de capacitação, foram mais de 1,8 mil policiais treinados, em mais de 80 cursos realizados dentro e fora do Estado. Também tivemos a aquisição de 460 equipamentos para o Regimento de Cavalaria, 237 materiais permanentes para instituição, 194 armamentos, 17 caminhonetes e um micro-ônibus. Em um ano, houve a promoção de 147 oficiais e 812 praças. Na área de prevenção, o Proerd, que é o Programa de Educacional de Resistência às Drogas e à Violência, atendeu 63 municípios, atuando em 455 escolas e formando mais de 27,5 mil crianças e adolescentes. Além disso, conseguimos reduzir diversos índices de criminalidade como roubo, com queda de 13,25% e furto em 13%. E, em contrapartida, aumentamos o número de apreensão de drogas, com aproximadamente seis toneladas. Essas ações refletem diretamente no cotidiano do policial, que atua com melhores condições de trabalho e a sociedade que conta com um profissional mais qualificado e preparado para dar o atendimento necessário ao cidadão.

Assessoria PM-MT - Qual o planejamento técnico e operacional para este ano?

Coronel Denardi - A meta é buscar avançar ainda mais na qualificação continuada dos policiais, ampliar o olhar estratégico dos comandos, permanecendo atento às mudanças sociais e criminais.

Assessoria PM-MT - Qual a avaliação desse primeiro ano de comando?

Coronel Denardi - Um comando tranquilo, que busca manter uma tropa harmônica nos quesitos produtividade, técnica e atendimento. Mesmo diante de alguns fatos ocorridos ao longo desse período, como “Novo Cangaço”, manifestações populares e conflitos fundiários, a PM soube lidar com a situação e dar uma pronta resposta imediata, com a contenção, controle ou prisão dos envolvidos. Acredito que o maior desafio para este ano será a atuação na Copa do Mundo e também nas eleições.

Newsletter
Preencha o formulário abaixo para receber nossos boletins: