IDIOMA

 
 
 
Serviços de A a Z
Sexta, 06 de fevereiro de 2015, 10h44 | Tamanho do texto: A- A+

MARECHAL RONDON

Grupo cria calendário de ações em comemoração ao ano de Rondon em MT

Inauguração do Memorial Marechal Rondon será o ápice das comemorações

THIAGO ANDRADE
Redação/Gcom-MT

O grupo de trabalho responsável pela elaboração do cronograma para a comemoração dos 150 anos do marechal Cândido Mariano da Silva Rondon – o Marechal Rondon, realizou sua segunda reunião nesta quinta-feira (05.02). Um calendário de eventos foi montado com ações que devem durar até o dia 05 de maio do próximo ano, data de aniversário do homenageado. 
 

Na reunião foi apresentada a minuta do Decreto que será publicado nos próximos dias e instituirá 2015 como o ano de Rondon em Mato Grosso. O decreto atende a uma determinação do governador Pedro Taques que pretende criar uma extensa agenda de comemorações em homenagem ao Patrono das Comunicações. 
 

O assessor da Casa Civil, Jefferson Luís Daltro Monteiro, que representou o secretário da Pasta, Paulo Taques, destaca que os encaminhamentos dados pelo grupo foram extremamente positivos e vai ao encontro do que foi pensado pelo Governo. “Dessa reunião surge uma agenda de ações para o ano de Rondon em Mato Grosso, seguindo a determinação do governador Pedro Taques”, diz. 
 

Segundo ele, as ações do Governo do Estado terão início ainda neste mês de fevereiro com um concurso de redação junto aos alunos da Rede Estadual de Educação que será lançado na próxima semana pelo chefe do Executivo. 
 

Entretanto, o ápice das comemorações será a inauguração do Memórial Marechal Rondon, localizado na comunidade de Mimoso, em Santo Antônio de Leverger. “É um grande anseio da população de Mato Grosso, bem como da comunidade internacional que conhece a grandeza de Marechal Rondon. Ali é um ponto turístico e marca a grandeza da obra humanitária dele”, comenta. 
 

Jefferson destaca que o secretário de Cidades, Eduardo Chiletto, já trabalha na retomada desta obra, que será realizada em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sedec) e com recursos de financiamento junto ao Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), cujo um terço do valor já foi depositado para o Estado. 
 

Na reunião também foi discutido quais obras devem ser abrigadas o no memorial em homenagem a Rondon. Segundo o jornalista Cacá de Souza, é possível encontrar materiais sobre os trabalhos do Patrono das Comunicações no Brasil em oito locais distintos: Museu Histórico do Exécito; Arquivo Histórico do Exército; Museu de Serviço Geográfico do Exército; Museu do Índio; Museu Nacional; Arquivo Nacional; Fundação Osvaldo Cruz, no Rio de Janeiro e no Museu de História Natural de Nova Iorque. 
 

“É muito difícil dizer o que é mais importante. Todos esses locais guardam acervos importantíssimos de fases diferentes da vida e o trabalho do Rondon. Seria interessante que pudessemos ter um pouco de cada um deste acerto aqui no Memorial. Assim, teríamos um mosaico completo”, afirma. 
 

Já o professor da UFMT, José Afonso Botura Porticarrero, destaca que Rondon também deu uma contribuição importante para a arquiterura no Brasil. Segundo ele, o Patrono das Comunicações fez diversas obras de construção de telégrafos com um padrão de construção que merece ser documentado. 
 

“O Rondon teve uma relação muito grande com coisa construída. Ele fazia os telégrafos em situações de difícil acesso e manutenção. A contrução de muitos desses prédios ainda estão de pé até hoje”, diz. 
 

O professor conta que já esteve em três dos telegráfos construídos por Rondon, um em Acorizal, um em Rondonópolis e outro em Ariquemes. Segundo ele, a construção chama atenção pela resistência. “Além disso, engenheiro do Exército Brasileiro, Rondon construiu diversos prédios. Eram projetos bem construídos, proporcioais e com um desenho interessante”, finaliza.

Newsletter
Preencha o formulário abaixo para receber nossos boletins: